House Church


O mundo clama: e nós o que faremos?

19-03-2011 23:45

 

Is 6:8  e Mt 25:34-40  servirão de base para nossa reflexão

A base bíblica para essa reflexão está em Isaías 6:8 e Mt 25:34-40

O mundo clama: e nos o que faremos?

É um tema desafiador que nos leve a pensar sobre o que somos e o fazemos como cristãos.

Eu tenho pensado muito nos últimos tempos sobre o ser igreja, com o que chamamos de igreja e sobre a resposta de como igreja estamos dando ao chamado de Deus.

O mundo clama, isso significa que existe um clamor.

Mas que clamor é esse? Será que estamos conseguindo identificar esse clamor?

A quem o mundo clama? Que figura o mundo toma como algo que clama?

São perguntas que precisam ser respondidas.

Clamor significa brado de quem suplica, grito, implorar em alta voz, gritaria.

A palavra de Deus nos mostra que sempre o clamor esteve presente na vidas das pessoas e do seu povo.

Vejamos algumas referências bíblicas:

O Salmo 88:1-3 – a quem devemos clamar;

Salmo 120:1 – as circunstâncias que geram o clamor;

Salmo 130:1 – Deus está atento ao clamor;

Is 65:24 – antes que clamem, o Senhor responde.

Isso nos ensina uma verdade

É preciso ter sensibilidade a voz

Há uma voz no céu (Is 6:8) (a quem enviarei? Quem ira por nós)

Há uma vóz na terra (Mt 25)

Entenda que a voz do céu é a mesma que a da terra, porém em freqüência diferente.

Mt 25:34-40 nos diz que muitas vezes consideramos ser a voz de Deus apenas a do céu mas Jesus diz que a da terra que clama também é a dele

A voz do céu convida para ir a ele

A voz da terra clama por quem vai fazer por ele

Existe uma voz faminta e sedenta que clama (não de alimento e bebida, mas clama por justiça, paz, alegria, esperança, felicidade).

O que temos oferecido? Ajuda? Interesse? Atenção?

As ruas estão cheias dessas vozes

Existe uma voz desconhecida (estrangeira de outras nações)

Há um clamor no mundo por socorro.

Mas há um clamor perto da gente.

Existem vozes maltrapilhas e doentes que clamam (necessitados, doentes que esperam pela morte, necessitados de uma voz de consolo, voz de dor e carência, querendo encontrar sentido para vida, existe vozes nas prisões.

Diante deste cenário o que estamos fazendo ou faremos

Igrejas estão cheias de mofo, estão num processo estático, pastores pregam, membros ouvem, e só, sem prática, as pessoas estão satisfeitas com sua salvação e reduzindo o poder e a essência do Evangelho de Cristo.

Pr Rubens Terra    

—————

Voltar