Cristianismo coerente

26-05-2013 23:55

Muitos textos das Escrituras Sagradas nos chamam a atenção à prática da Palavra de Deus.

Em outras palavras seria dizer que tudo o que foi anunciado pela Palavra de Deus deve ser vivido, vivenciado de forma prática.

As palavras de Jesus Cristo relatada no Evangelho de Lucas (Lc 11:28) nos orientam para a vivencia prática da Palavra de Deus; “Bem-aventurados os que ouvem a Palavra de Deus e a põem em prática”.

Essa realidade demonstrada neste texto também á apresentada no Evangelho de Mateus (Mt 7:24-26) onde Jesus faz um paralelo entre os que ouvem e praticam e os que ouvem e não praticam.

Aqueles que ouvem os seus ensinamentos e os praticam, ou seja, vivem de acordo com eles, são comparados com um homem sábio que fez a sua construção tendo como fundamento algo seguro (rocha). Porém aqueles que ouvem e não vivem de acordo com eles, são comparados como alguém sem juízo (tolo) que faz a sua construção sem ter fundamento seguro. (grifo meu)

Jesus Cristo chamou a atenção dos seus discípulos para uma vivencia prática dos seus ensinamentos e essa ênfase deve ser a preocupação de todo Cristão.

Cristianismo é prática, um estilo de vida onde os valores do Reino de Deus são vivenciados todos os dias. É assim que o Cristão deve ser identificado.

Em contra partida as Escrituras Sagradas também nos mostra outra realidade descrita na carta de Paulo a Tito (Tt 1:16). Nesta carta vemos o Apóstolo Paulo relatar que existem muitos que dizem conhecer a Deus, mas o negam por suas obras.

“No tocante a Deus, professam conhecê-lo; entretanto, o negam por suas obras; é por isso que são abomináveis, desobedientes e reprovados para toda boa obra”. (Tt 1:16)

Isso quer dizer que a prática (aquilo que é demonstrado pela própria vida) não é coerente com os preceitos ensinados por Jesus Cristo.

Uma aparência, um engano diante daquilo que Jesus Cristo espera de seus discípulos.

Enganando, iludindo-se a si mesmos; é a expressão que Tiago usa, em sua carta, para identificar aqueles que ouvem a Palavra de Deus e não a praticam.

Iludem-se por terem conhecido a Palavra de Deus e em suas vidas não haver frutos e transformação.

Não nos adianta conhecer tantas coisas das Escrituras Sagradas se não houver um conhecimento prático das verdades bíblicas.

O que eu digo é o que penso? E o que eu penso é o que faço?

Sabemos que muitas pessoas falam como crentes, andam como crentes, com uma bíblia debaixo do braço, só que estão longe serem chamados de Cristãos.

Gostaria que você refletisse como você está vivendo como Cristão e sobre qual fundamento está construído a sua vida?

Sua resposta não será dita com palavras, mas com sua própria vida.

Que possamos todos ser coerentes com a nossa fé.

Pr Rubens Terra